Como escolher o curso de graduação?

Quem você quer ser e qual lugar deseja pertencer?

 

profissoes eligis

Falar em escolha profissional é falar acerca de quem se quer ser e do lugar que se deseja pertencer no mundo laboral. O trabalho está ganhando, cada dia mais, um lugar de destaque na sociedade, sendo o responsável que completa a identidade pessoal do ser humano. Isso pode ser notado em simples fatos cotidianos. Por exemplo, ao se solicitar a qualquer pessoa para que fale sobre si mesma, a grande maioria começa com o nome e o que faz: “Meu nome é Maria e sou professora”.

Isto acontece porque, mais do que uma forma de remuneração, o trabalho se tornou parte do ser humano, sendo fonte de satisfação e reconhecimento. Além disso, para adolescentes e jovens, a entrada no mundo do trabalho representa um passo para a vida adulta, cheia de responsabilidades e amadurecimento. Diante desses fatores, não é possível tratar a escolha da carreira profissional como algo simples de ser realizado, mas sim, é uma decisão que demanda calma e maturidade para ser bem-sucedida.

 

 

Eu me conheço bem?

 

estudante pensando

O acesso à informação tem facilitado a vida da maioria das pessoas, mas pode ser um fator prejudicial na hora da escolha do curso pois, diante de tantas informações, tudo pode parecer muito atrativo, dando a ilusão de que é possível se fazer de tudo. A insegurança também chega nesse momento, uma vez que saber a existência de milhares de cursos não é sinônimo de realmente conhecer todos eles. Nesse sentido, é importante que o estudante analise alguns fatores no momento de sua escolha profissional.
Nesse sentido, antes mesmo de começar a pensar nos cursos de graduação é fundamental que o estudante se faça a seguinte pergunta: “Eu me conheço bem? ”. O autoconhecimento é fator predominante na boa escolha do curso, sendo composto por inúmeras variáveis, como gostos, preferências, habilidades, características da personalidade e características interpessoais. Entender o que realmente gosta de fazer, disciplinas que tem facilidade e gosta de estudar, lugares que gosta de frequentar, conhecer a própria rotina, entender situações que o deixa satisfeito ou irritado são alguns dos fatores essenciais para começar a se pensar em um curso superior.

 

 

O que devo fazer para escolher bem o meu curso?

 

estudante feliz

Ao começar a analisar os cursos é importante ficar atento a alguns equívocos comuns:

As características mais procuradas nas profissões, pela grande maioria dos estudantes são o reconhecimento social e o retorno financeiro que as futuras profissões podem proporcionar. Entretanto, olhar apenas estas variáveis pode ser um grande erro do estudante.

Escolher um determinado curso somente porque ele traz um retorno financeiro mais “garantido” do que outros, não é sinônimo de uma boa escolha. Isto porque a remuneração e reconhecimento são apenas alguns dos diversos fatores relacionados à satisfação no trabalho e, por isso, somente estas variáveis não garantem um profissional realizado e feliz.

Nesse sentido, é fundamental que o aluno conheça bem os cursos, estudando sua grade curricular, suas possibilidades de estágios e áreas de atuação, assim como as características do mercado de trabalho. É nesta etapa de conhecimento do mundo profissional que o aluno terá oportunidade de verificar as possibilidades de conseguir um emprego na área, os principais locais de trabalho, as faixas salariais de cada profissão e as principais atividades exercidas em cada uma delas.

Também pode ser muito válido conversar com professores ou estudantes da área e, caso tenha a oportunidade, ir até esse campo profissional, para entender como o trabalho ocorre na prática. A ideia principal dessa fase é conhecer ao máximo os cursos e refletir se as características de cada um deles se encaixam no seu perfil. É comum, por exemplo, que um estudante queira muito fazer medicina veterinária, porque sempre gostou muito de animais, mas tenha dificuldade em lidar com machucados, feridas ou cortes cirúrgicos.

 

 

Será que realmente conheço o curso que desejo fazer?

 

estudante de medicina com duvida

Ao entrar para o curso sem ter informações acerca do que terá que lidar durante a graduação, pode leva-lo a passar por diversos problemas no meio do curso, podendo até desencadear a desistência da graduação. Ao perceber que o curso é muito diferente do que imaginou, o aluno pode começar a se deparar com grandes dificuldades na graduação, induzindo-o a um baixo desempenho, a sentimentos de desmotivação e desânimo com os estudos e vontade de abandonar o curso. É comum que nesses momentos o aluno sinta que “perdeu muito tempo” em um curso que não combinava nada com ele e se veja diante da necessidade de começar tudo novamente: Cursinhos preparatórios, provas de vestibular, ENEM… Para então, iniciar um novo curso de graduação. Ou seja, o estudante precisará começar do zero.

Na verdade, ao contrário do que muitos pensam, este fato não deve ser visto como “perda de tempo”, uma vez que o aluno teve a oportunidade de viver novas experiências, conhecer outras pessoas e entender outros assuntos. Entretanto, diante da constante cobrança – de si mesmo, dos pais, parentes e até amigos – em se formar e conseguir um bom emprego, este episódio de desistência pode causar um desconforto muito grande e até mesmo levar a adoecimentos psíquicos, como episódios de ansiedade ou quadros depressivos. A informação profunda acerca dos cursos, antes mesmo de se ingressar em algum deles, pode ser fundamental para evitar este tipo de situação.

Durante a análise dos cursos é importante ter consciência de que todos os cursos terão pontos positivos e pontos negativos, isto é, mesmo que o aluno goste muito de um determinado curso, existe uma probabilidade muito alta de que existam algumas características que o desagradem. Pode ser algumas disciplinas da grade curricular, algum estágio obrigatório que seja numa área muito diferente da de sua preferência ou ainda, algumas características peculiares de algumas áreas da própria profissão. Assim, é importante se ter em mente que, dificilmente, o aluno irá encontrar um curso “perfeito” e que se encaixe exatamente em suas expectativas. Entretanto, a questão chave desse problema é saber equilibrar, de modo que os pontos positivos do curso sejam muito superiores aos pontos negativos.

 

 

Você já parou para pensar direito aonde vai estudar?

 

estudante com mapa

Além dos pontos citados acima, existem outras variáveis, mais relacionadas às questões de planejamento e logística, que também devem ser consideradas na hora da escolha do curso, tais como:

  • Universidade Particular ou Universidade Pública?
  • Existe universidade com o curso que quero na minha cidade?
  • Eu tenho condições (financeiras e psicológicas) de sair da minha cidade, da casa dos meus pais, para estudar?
  • O que preciso fazer para conseguir a vaga neste curso?
  • O que devo investir para conseguir esta vaga (tempo, dinheiro, dedicação)?

Todos os fatores aqui citados, além de muitos outros, devem ser analisados com calma ao se pensar a escolha de um curso superior.

 

 

Sou eu realmente quem está decidindo ou estou sendo influenciado?

 

jovens conversando

É importante que o aluno leve em consideração cada um dos pontos citado anteriormente, reflita, pondere, converse com os pais ou amigos próximos, para se sentir mais seguro acerca da sua escolha. Entretanto, cabe ressaltar, que é o aluno que deve decidir acerca do curso, uma vez que ninguém o conhece melhor do que ele mesmo. Assim, é importante tomar cuidado com as influências que o cercam e entender se a decisão que está tomando é por sua própria conta e risco ou se existem influências externas que o fazem tomar determinados caminhos.

É importante ressaltar também que cada pessoa é única e apresenta suas especificidades. Por isso, não é certo – e nem mesmo saudável – fazer sua escolha baseada apenas em opiniões ou atitudes de terceiros: Escolher um curso porque seu melhor amigo decidiu por ele, para fazerem faculdade juntos, por exemplo, pode ser uma decisão muito arriscada. Também é comum que algumas pessoas decidam por um determinado curso mais rápido do que outras e isto deve ser visto com normalidade, pois o tempo de cada um deve ser respeitado.

 

Estou pensando na minha escolha como parte de um projeto de vida?

 

projeto de vida

A escolha do curso profissional é a construção de um projeto de vida e, por isso, deve ser tratado com seriedade e atenção. Se sentir inseguro e indeciso nesse momento é completamente normal, uma vez que este é um momento muito importante para o estudante. Por isso, vale lembrar que, acima de tudo, é preciso ter calma e “dar um passo de cada vez”, sem pressa ou desespero. Vale ainda ressaltar que nenhuma pessoa sabe mais sobre o aluno do que ele próprio e, mesmo que pedir ajuda nesse momento possa ser fundamental, esta escolha caberá unicamente a ele.

 

Tem mais alguma dúvida ou está passando por alguma dificuldade para escolher seu curso? Mande para nós ou baixe nosso app e receba toda ajuda que precisa por meio dele!

Email
meajuda@eligis.com.br

Fan Page
https://www.facebook.com/eligisapp/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *